quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Dito por não dito... DIGO

        Um pequeno poema (meio besta) que fiz:

        Gosto-te muito

        Não posso dizer que meu coração bata só por ti
        Pois isto já fazia muito antes
        Não posso afirmar que o ar entre e saia de meus pulmões por ti
        Pois isso, também, já o fazia a tempos
        Não posso te falar que meus pensamentos se voltam única e exclusivamente a ti
        Pois, sendo assim, estaria fardada ao fracasso ao atravesar a rua

        Apesar de tudo posso afirmar-te que meu coração permanece bombeando
        Meus pulmões se inflando
        E meus pensamentos flutuando
        Por gostar-te muito

        Não posso dizer-te que continuo vivendo só por ti
        Mas posso afirmar-te que faz parte integrante da vida em mim
        Não porque sem ti ela não fisesse sentido
        Porém porque contigo ela adiquire outro sentido

        Afinal, todos estamos fardados a nos apaixonar mesmo que por breves instantes, puros segundos.

Linhas

        Ás vezes me sinto mau em escrever nessas folhas listradas. Me sinto presa por escrever respeitando o espaço da linha e sempre uma frase debaixo da outra. Por essas e outras é que as folhas totalmente brancas {não que eu custume usar um caderno de folhas amareas ou verdes, mas acho que foi compreensível o que eu quis dizer [ops, escrever(mas também não é uma forma de passar algo, tipo "dizer"?)]} porque elas me permitem modificar a forma de escrita.
        Sei lá, acho que posso ( e faço muito isso) começar a escrever na direita e terminar no meio, passando para a parte de baixo da folha e depois para cima. Acho que realmente gosto dessas mudanças, sabe, poder me permitir algo, seja lá o que esse algo seja.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Bienvenue dans ma réalité

          Ódio, sofrimento e dor. Esses são meus objetivos. Serei uma máquina de extermínio em massa, na verdade já o sou mas abdiquei, durante muito tempo, de exercer esse poder.
          Estou acima do bem e do mau, pois o principal são minhas regras. Sigo o terceiro caminho, o meu caminho. Minha jornada só acaba quando eu achar que está bom (ou morrer do nada), enquanto isso não acontece explorarei meus poderes. Serei mais irresistível, usarei tudo que tenho e sempre escondi.
          O medo e o remorso já não habitam em mim e esse é o atestado dessa nova fase (minha própria 'nova era').
          Preparem-se para mudanças, que podem não gostar muito. Eu posso perder o que mais gosto mas, como disse, certos medos não me habitam mais.
         A partir de agora não mais sobrevivo, finalmente vivo. E no final só três lembranças permanecem em mim : Kronos, Pâmela e Daniel - Minha mente sempre repete*.

{pequeno ensaio sobre uma mente pertubada}

* Ver "Telegrama de Moscou" de Carlos Drummond de Andrade.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Divulgação

        Esse é um post rápido só pra divulgar, como o nome já diz, sobre as outras coisas que eu escrevo. O Primeiro é o " Diário de um Leprechaun" ( http://diariodeumleprechau.blogspot.com/ ) no qual eu escrevo sobre coisas da minha vida. E o outro é o " Rosenrot"( http://rosenrot2.blogspot.com/ ) no qual eu escrevo umas histórias bizarras que brotam do nada.

domingo, 18 de julho de 2010

Entrevista ( O Livro)

        Para quem não sabe o filme "Entrevista com o Vampiro" é uma adaptação de um livro de mesmo nome e que foi escrito por Anne Rice.
        São poucas as pessoas que realmente já leram algum livro dessa autora norte americana. O mais famoso é o próprio "Entrevista com o Vampiro" porém há uma série de livros que falam dos mesmos personagens como o "O Vampiro Lestat", o "A Rainha dos Condenados" e o " O Vampiro Armand". Esses são livros que quem ama lê vai pegar e não largar mais, muito diferente da narrativa edionda da série "Crepúsculo". Abaixo estão as capas ds livros na ordem que foram citados. 

Entrevista ( O Filme)

        Muito tempo sem escrever. É que estou me dedicando a outras coisas (desculpe-me por ser tão negligente, ou ter só 24 horas por dia) como ver The Big Bang Theory ou ouvir música (acho que fico surda antes dos 20 anos).
        Fato é que a minha vida é uma bagunça mas, mesmo assim, acho tempo pra fazer coisas maravilhosas com ver o filme "Entrevista com o Vampiro".
        Esse " novo",já velho, clássico foi dirigido por Neil Jordan ( o cara ai de cima), o mesmo que dirigiu "Premonição"e "A companhia dos lobos" ( se quizer mais dá uma passada na wiki http://pt.wikipedia.org/wiki/Neil_Jordan). E contando com estrelas como :
 Brad Pitt ( o atromentado Louis)
 Tom Cruise (o encantador Lestat) 
 Antonio Banderas ( o enigmático Armand)

e Kirsten Dunst que fez a malígna Cláudia quando tinha 12 anos.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Tanto Faz


         Faz muito tempo que eu não escrevo. As coisas mudaram muito desde a minha última postagem. Eu passei a escrever em outro lugar http://rosenrot2.blogspot.com/ . Não estou mais namorando, idiotas foram feitos para ficar sozinhos, e estou com problemas. Ou seja, TANTO FAZ AFINAL O QUE EU ESCREVO NÃO VAI MUDAR NADA EM LUGAR NENHUM! Entõ quando estiver mais animada ou coisa assim escrevo mais. Eu tenho percebido que cada vez mais o tempo passa tão rápido e nos distanciamos de nossos objetivos. O meu problema é que não sei qual é o meu objetivo. AFINAL VOCÊ SABE O SEU?